11
Ago 08

 

As rochas , arquivos que relatam as história na Terra
 
Ciclo das rochas
 
Rochas sedimentares : são formadas à superfície ou perto dela , a partir de deposições de sedimentos que , posteriormente , experimentam uma evolução , sendo compactados e ligados entre si.
Rochas magmáticas : resultantes de solidificação de magma .
Rochas metamórficas : originadas a partir de rochas preexistentes que experiementam transformações mineralógicas e estruturais , mantendo-se no estado sólido. Essas transformações são devidas a condições de pressão e de temperatura elevadas ou à acção de fluidos de circulação.
Rochas Sedimentares
Ocorrem fundamentalmente duas fases na génese de rochas sedimentares : sedimentogénese e diagénese .
Sedimentogénese : conjunto de processos físicos e químicos que compreendem a eladoração das materiais que vão construir as rochas sedimentares , o trasnporte e a deposição desses materiais.
                Erosão : remoção dos materiais previamente alterados das rochas , por agentes erosivos. Os materiais ( clastos ou detritos) são  transportados.
                Sedimentação : conjunto de processos físicos e químicos que intervêm após a sedimentação e pelos quais os sedimentos evoluem para rochas sedimentares coerentes.
No decurso da diagénese os sedimentos são compactados , desidratados e cimentados , ficando ligados entre si.
Rochas magmáticas e rochas metamórficas
Rochas magmáticas : os magmas formam-se no interior da Terra e são misturas complexas de minerais fundidos , cristais em suspensão , e gases. O magma é menos denso que o ar e que as rochas envolventes , por isso pode , quando sujeito a pressões , movimentar-se , aproxiamndo-se da crosta. Ao fazê-lo , consolida , formando rochas magmáticas.
                Rochas magmáticas intrusivas ou plutonitos : rochas resultantes da consolidação do magma no interior da crosta. Apresentam , geralmente , minerais desenvolvidos , idenficáveis à vista desarmada , devido ao arrefecimento lento e em profundidade que é propício ao crescimento e desenvolvimento dos cristais , ex: granito.
                Rochas magmáticas extrusivas , vulcânicas oou vulcanitos : rochas resultantes da consolidação do magma à superfície.Os minerais são de pequenas dimensões , podendo existir matéria não cristalizada.Esta textura indica um arrefecimento rápido do magma, ex : baslto.
                Rochas metamórficas : As rochas , em consequência do dinamismo terrestre , pode ser deslocadas para zonas com diferentes condições . Se afundam na crosta , ficam sujeitas a maiores pressões e temperaturas e , por vezes , a um ambiente químico diferente.
Embora mantendo o seu estado sólido , alteram-se . Os principais factores de matamorfismo  são :  temperatura , pressão , tempo e fluidos de circulação.
 
 
publicado por apontamentosecundario às 21:52
tags:

08
Ago 08

 

Definiçãode dogmatismo , cepticismo , criticismo , o realismo e racionalismo , Qual a sua relação ?
Quando se questiona a possibilidade de o sujeito poder ou não conhecer a realidade , deparamo-nos com um problema clássico , a sua possibilidade e a sua validade . Nas diferentes respostas filosóficas a estes problema , destacam-se as formuladas pelo dogmatismo , pelo cepticismo e pelo criticismo. O dogmatismo , o cepticismo e o criticismo estão relacionados com atitude , são atitude que o sujeito toma perante o problema da possiblidade.
O dogmatismo é a atitude filsófica que parte da aceitação da existência de uma verdade , no sentido corrente , é uma atitude pela qual nos ligamos a um dogma ponto de doutrina estabelecido por autoridade ) de maneira passiva. É uma aitude passiva , na medida em que aceita o que vê tal como é e parte da aceitação das coisas tal como nos são apresentadas , de forma acrítica.
Em filosofia , dogmatismo é doutrina que defende que defende que o homem é capaz de alcançar verdades , certezas absolutas , não dando importância aos factos ou argumentos que possam pôr em dúvida este princípio.
O dogmatismo , como atitude de aceitação sem critica , não é atitude própria da filosofia , pois esta é essencialmente desenvolvida na questionação para encontrar conhecimento mais sólido.
A posição dogmática admite a experiência de objectos físicos acerca dos quais podemos ter conhecimentos directo através dos nossos sentidos ; que esses objectos continuam a existir , mesmo que não estejam a ser percepcionados por ninguém ; que esses objectos são mais ou menos como nos parecem ser , através dos nossos sentidos.
O cepticismo parte do pressuposto que não aceita a possibilidade de o ser humano alcançar a verdade ( certezas ) . Pode também ser considerado , a doutrina , segundo qual praticar a dúvida e a indagação. O termo cepticismo deriva do grego e significa “ investigação “ , “ refleção” e “ dúvida “. Cepticismo é portanto uma atitude de dúvida e de desconfiança face às nossas possibilidades de conhecer a verdade.
De acordo com os cépticos não se pode conhecer o real em si mesmo ( a realidade é incognoscível ) , portanto é necessário suspender os juízos sobre este e reduzi-lo ao plano fenomenológico , apenas à descrição.O cepticismo é assim uma oposição ao dogmatismo.
O criticismo é uma atitude metodológica , que assume a necessidade de reflexão e de exame crítico , em vez da aceitação passiva. O criticismo ,antes de se basear na razão humana e no conhecimento , precede a uma análise crítica prévia das condições e das capacidades da razão para conhecer.
O realismo é , no sentido corrente , a atitude daquele que tem em conta a realidade e sabe apreciá-la com justeza , ou seja , consiste em acreditar que para lá do conteúdo da nossa consciência , existe algo de real . Existem três tipos de realismo , o realismo ingénuo , o realismo natural ( Aristóteles ) e o realismo crítico ( distinção entre consciência e realidade ).
O realismo ingénuo acontece quando uma pessoa pensa que aquilo a sua consciência adquiriu é igual à realidade. Este realismo parte do pressuposto de que nós vemos e a realidade , são uma só coisa. O realismo ingénuo não é sustentável , porque às vezes os nossos sentidos enganam-nos.
O racionalismo é a doutrina que afirma o primado ( princípio ) da razão , ou seja , é uma concepção , segundo a qual , a razão humana poderia levar ao conhecimento da verdade.
O racionalismo é uma doutrina , através da qual , o espírito humano possuiria princípios ou conhecimentos , independentes da experiência.
publicado por apontamentosecundario às 19:04
tags:

 

O que dá sentido á vida é o fim , a intenção ou propósito que orienta e justifica aquilo que fazamos e que somos.
À pergunta “ qual o sentido da vida?” vários filósofos responderam de diferentes formas. Alguns como A.Camuz pensam que a vida não tem sentido e que , portanto é um absurdo. Para Camuz apenas queremos sobreviver. Vamo-nos enganando ao longo da vida.Camuz compara a vida com um jogo , neste jogo , fazemos um pré-acordo com a própria vida e esse acordo é nós perdermos sempre.Tal como este jogo não tem sentido , também a vida não tem sentido.Esta forma de pensar acerca do sentido do mundo pode levar a uma angústia exestencial , que é um estado de inquietação provocado pela consciência de um destino pessoal marcado pelo sofrimento e pela ameaça da morte.
Dentro dos que pensam que a vida tem sentido , dividem-se aqueles que pensam que a vida tem valor ( razão / finalidade / direcção) no imanente e outros que pensam que a vida tem sentido no transcendente.
Os primeiros dos quais se destaca Jean Paul Sartre , pensam que a única coisa que dá sentido à vida é a liberdade e o uso que fazermos dela . Satre não acreditava na existência de Deus , pois se este existia , o ser Humano não é livre , pois Ele ( Deus ) já predeterminou.
Os filósofos que pensam que a vida tem sentido no transcendente ( dos quais se destacam G. Marcel e Karl Jaspers ) afirmam que a vida tem de ter por base o transcendente , pois é impossível a inteligência do ser humano ter aparecido do nada.
Tem de existir algo por de trás desta inteligência . Jaspers nuca se refere a Deus , chama-lhe o “ Englobante “.Segundo o mesmo filósofo , existem indícios que nos fazem ver Deus ( o “ Englobante “) , esses indícios têm o nome de cifras ou situações – limite. Um exemplo de situação-limite é a morte . Ainda de acordo com Karl Jaspers , se a morte é uma situação-limite , tem de existir algo para além dela.
publicado por apontamentosecundario às 14:20
tags:

 

O que é o cientismo ?
O cientismo é a tendência para considerar que as ciências ( em particular as ciências físico químicas ) fornecem o único modelo de verdade e de conhecimento válido conferindo assim à ciência o monopólio do conhecimento ( Transmando-a numa espécie de religião ).
O cientismo segue um série de dogmas : considera que toda a ciência é boa , põe a ciência como fim absoluto ( livre de qualquer consequência : tudo o que é para bem da ciência é correcto , “ a ciência pela ciência “ ( a ciência é a melhor ) , defende que a investigação científica não deve conhecer fronteiras , acredita que toda a ciência é verdadeira , racional e objectiva , por último considera a ciência como neutra ( está para além desta realidade , não é boa nem má , o importante é investigar e descobrir sem quaisquer  fronteiras ).
O cientismo pode ser muito criticado por um lado porque abusa grandemente da ciência , por outro por isentar o cientista de qualquer responsabilidade ( esquecendo-se que as descobertas do cientista têm por vezes perigosas consequências que podem afectar toda a humanidade).
publicado por apontamentosecundario às 00:16
tags:

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
arquivos
2008

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO